Cabe…

flor
Agora cabe é a poesia nas verdades intimidadas
Cabe tudo o que é pleno.
Sol no rosto, beijo cálido.
Felicidade pertinho, junto, bem-dentro.
Cabe agora brisas aleatórias,
Janelas abertas, limpeza de alma.
O laço de fita enfeitando suas mãos.
Cabe, cantigas, prosas e o doce-de-leite
O verso confessado
O amanhã a completar no seu agora.
Cabe os verbos e seus pronomes.
O meu infinito a preencher todo seu espaço.
Agora não cabe, as paixões.
Os venenos destrutivos, aqueles passageiros.
Agora cabe o que veio pra ficar.
Cabe o que for Amor.

(Fernanda Fraga, in; poema Cabe, 17 setembro – 2011, publicado originalmente daqui: – Me Falta Um Pedaço Teu – Fernanda Fraga )

*Imagem:  tumblr_static_tumblr_static__640

Anúncios

Uma consideração sobre “Cabe…”

  1. Fernandinha,

    Primeiro eu tomei um susto, achando que tu tinha parado de escrever. Daí li a postagem e vi que tu tinha era mudado de casa. E, permita-me: que bela casa! Adorei aqui.

    E mais, adorei tua poesia. Teu amor. Porque ele sempre cabe, em tudo. Em todos.

    Sinto saudades!

    Beijo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s