Margens…

pamela

Só estando do outro lado da sua própria margem, é que de fato se apercebe melhor seus precipícios e milagres. Jamais conclua, julgue o tamanho daquele amanhecer, ainda que aquele amanhecer afundiu, rasurou-se ao céu. 
Ainda que o girassol em sua primavera se rebelou ofuscado de verdades que não eram suas. A dar-te sob olhares outros, aos tons dos laços do seu sol, brechas para boicotes; culpas, erros, exatamente por sua inexata imperfeição. 

(Fernanda Fraga, 03 de Setembro, 2017)

Anúncios

Um comentário em “Margens…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s